Categoria Agrofloresta

Resistir é preciso

17/set/2019

Fala da permacultora Julhiana Costal no movimento Resistir é Preciso no dia 11 de setembro de 2019 no Tuca (PUC, São Paulo, capital).

É de extrema importância tomarmos consciência de que comer é um ato político que fazemos todos os dias, várias vezes.
Também é fundamental entendermos o modelo atual de produção do alimento que chega até nós.
Um modelo baseado na destruição e no capital que não existe nem há 100 anos.
Nós humanos descobrimos a agricultura há mais de 10 mil anos atrás. Vivemos por milênios cultivando alimentos sem veneno, biodiversos, interagindo com os ecossistemas naturais.
O modelo que hoje envenena as pessoas é um produto da guerra. Somos bombardeados e vivemos uma guerra não declarada.
São mais de 7 litros de agrotóxico que cada brasileiro ingere a cada ano.
Esse modelo de produção de alimento mata e se torna insustentável a cada dia mais.
Destrói a mata nativa, polui o solo, o ar, a água, as pessoas.
É mais do que possível alimentar o mundo com comida livre de veneno. quem diz o contrário, desconhece a abundância da terra ou enriquece com a morte alheia.
As maiores mudanças que precisamos fazer para tentar reverter o sistema caótico que estamos vivendo é e será através da agroecologia, do conhecimento ancestral de cuidado com a terra, com as pessoas e animais e com a observação dos que resistem nas frestas do caos.
Apenas assim, teremos uma chance.
Vamos juntos porque somos um.
Resistir sempre foi e será preciso!
Não temos outra escolha.

Julhiana Costal
ArboreSer
instagram.com/arboreser_arboreser/

Um coração amazônico

09/set/2019

Vila Patrimônio, Irituia, no Pará. Distante 170 quilômetros de Belém. Nesse lugar nasceu Vicente Cirino Gomes, que após ser professor de Química por 18 anos, em diversos municípios do estado, retornou. Passo a palavra:

— Bem, fui professor por 18 anos, mas sempre me senti frustrado pela desvalorização e desrespeito com essa profissão. Por muitas vezes me senti incapaz diante de tanta falta de respeito.

Sempre achei que poderia contribuir melhor com a humanidade do que estar em sala de aula.

Foi quando conheci a Permacultura, foi amor a primeira vista… Passei um ano e meio estudando online, depois fiz um PDC e decidi tirar uma licença sem vencimentos, voltar pra minha cidade natal e colocar um projeto ousado em prática: Fazer permacultura junto com o povo. Então voltei no final de 2017 e comecei a trabalhar em um sítio doado pela minha mãe. Criei o Instituto Vida em Sintropia da Amazônia – IVISAM. Plantei alguns módulos de Agricultura Sintrópica como piloto.

Comecei a trazer cursos em diversas temáticas na área da Permacultura totalmente de graça para a população local.
Fui mobilizando lentamente…

“Essa parte do diálogo com a população, com certeza é o grande entrave da maioria dos projetos, uma vez que as pessoas já se sentem desenganados por tantas promessas e projetos que nunca saíram do papel. ”

Convidei os comunitários a construirmos uma praça ecológica em frente a capela local, eles toparam (estamos construindo a praça desde junho do ano passado), dessa equipe surgiu o grupo IVISAM CONSTRUÇÕES, que após o término da praça no final desse mês irá iniciar os trabalhos de construções de casas, círculos de Bananeiras e BETs nas casas dos comunitários;
Em um curso de Agricultura Sintrópica promovido aqui no sítio, juntamente com os participantes formamos o grupo IVISAM AGROFLORESTAL e saímos fazendo SAFs em 09 sítios nos arredores do vilarejo, atualmente temos 12 membros nesse grupo;
Recentemente formamos o grupo IVISAM EDUCAÇÃO, com os professores locais, onde fechamos parceria com uma entidade chamada REDE GLOBAL 4H. Nós próximos meses estaremos formando o grupo IVISAM ESPORTE e cultura.

E por aí vai, rsrs

Todos os trabalhos que acontecem por aqui ocorrem na forma de voluntariado e doações.

Dizem por aqui que voltei louco… Mas está dando certo.

Atualmente no sítio temos:

  • 01 ha de Sistemas AgroFlorestais (SAFs);
  • 01 Bacia de EvapoTranspiração (BET);
  • 02 círculos de bananeiras;
  • 01 Sala de aula ecológica (em fase final de construção);
  • 01 viveiro de mudas com aproximadamente 7.0000 mudas que pertencem a todos os membros;
  • criação de galinhas orgânicas.

Em uma reunião recente decidimos começar a produzir em uma escala maior, como alguns dos membros não possuem terra, resolvemos plantar juntos na sede do Instituto. Agora já somos 18 famílias começando a produzir de tudo um pouco.

Instituto Vida em Sintropia da Amazônia
Vila Patrimônio, Irituia, PA
www.facebook.com/Instituto-Vida-em-Sintropia-da-Amazônia-831009580595139/

Nossa intenção é trazer conhecimentos permaculturais gratuitamente para a população da zona rural, de forma que cada cidadão ou cidadã possa estar consciente de suas ações e de seu papel no planeta, buscando alternativas viáveis para a implementação de uma sociedade mais justa e cooperativa, onde se possa resolver pacificamente os conflitos buscando a harmonia entre as pessoas e o meio ambiente, além de gerar empoderamento familiar, emancipação e autogestão, rompendo assim o ciclo da dependência total do poder público para a sua permanência no campo.